A análise de dados é uma etapa difícil para você? Então saiba como contornar os principais desafios!

No marketing digital, a análise de dados é uma das etapas mais importantes para planejar estratégias eficazes e enxergar se você está no caminho certo para alcançar seus objetivos.

Por ser uma fase tão essencial, isso significa, então, que ela também não é uma tarefa tão simples e, inclusive, é muito comum que profissionais de marketing se deparem com obstáculos toda vez que geram um relatório e vão interpretá-lo.

Afinal, algumas métricas podem ser bem mais complicadas que outras, a dedicação de tempo para coletá-las pode ser enorme e até a comunicação dessas informações com o cliente pode ser um desafio.

Mas se você passa por alguma dessas dificuldades, saiba que você não está só! Por isso, neste artigo, reunimos 5 adversidades da análise de dados em projetos de marketing digital e dicas essenciais para contorná-las. Continue a leitura para conferir!

1. Ter dificuldades na hora de interpretar os dados

Cada mídia social tem uma série de métricas que dizem muito sobre os resultados das suas estratégias e ações para esses canais, se você está conseguindo atingir suas metas e, consequentemente, seus objetivos.

No entanto, em muitos casos, os profissionais de marketing têm dificuldade de interpretar esses dados, individualmente ou em grupo, e saber em quais focar ao realizar suas análises.

O primeiro ponto a se pensar é que individualmente cada métrica terá seu significado, mas sozinhas elas não dizem muita coisa sobre o desempenho do projeto. 

Portanto, antes de tirar conclusões precipitadas ao ver um dado isolado, é preciso conhecer o conjunto da obra. 

No Instagram, isso significa ver como o alcance pode ter impactado no engajamento, quais conteúdos conseguiram se destacar para atrair o seu público e como os investimentos em anúncios influenciaram nas interações, por exemplo.

Além disso, é preciso ter uma visão macro do projeto. Vamos supor que a sua principal meta seja gerar 50 oportunidades de negócio, pelo RD Station, para o seu cliente ou empresa todos os meses.

É claro que você acompanhará de perto essa métrica, a geração de leads e todos os outros resultados da plataforma que estejam associados ao seu sucesso ou não.

Mas, para que os leads e oportunidades sejam gerados, é preciso que você leve pessoas para o site do seu cliente, divulgue Landing Pages, faça anúncios, entre outras ações que envolvem diferentes canais.

Então, independentemente da sua meta ser alcançada ou não em um mês, é essencial ampliar a visão e entender como os esforços em cada mídia levaram a esse resultado para começar a traçar os próximos passos do projeto.

2. Focar só no passado e não no futuro

Quando iniciamos uma análise de dados de mídias sociais, é normal — e muito importante também — dar bastante destaque para o que aconteceu e o que fez o projeto chegar a esses resultados.

Porém, a sua interpretação não deve parar por aí. As métricas são uma base importante não só para entender o passado, mas também para construir o futuro de cada canal.

Se uma determinada ação não resultou em sucesso em uma rede social, isso não precisa ser visto como um problema, porque o marketing digital está aí para nos permitir testar, errar, recalcular a rota e acertar.

Mas para que esse ciclo faça sentido, é preciso usar os dados analisados como base para novas estratégias que serão aplicadas. 

Por isso, em seu relatório ou na reunião com o cliente, sempre deixe espaço para falar dos planos futuros e faça com que seus resultados realmente sejam úteis para eles.

3. Não saber contar uma história com seus dados

E se a análise de dados ajuda a criar essa relação entre passado e futuro, isso significa que ela existe também para contar a história do seu projeto.

Muitos profissionais de marketing, ao se depararem com relatórios de mídias sociais, têm dificuldade de sair dessa visão técnica que os números e gráficos apresentam, e mergulhar nas possibilidades do storytelling

Mas a verdade é que esse ponto está diretamente ligado ao que falamos na primeira dica: nenhuma mídia social é trabalhada de forma solitária e todas elas cooperam para um objetivo maior de marketing. 

Sendo assim, ao desenvolver seu relatório, pense na história que você está contando, qual é o seu propósito final, quais os canais envolvidos para atingi-lo e como cada um desses “personagens” contribuiu e irá contribuir para as suas estratégias.

Não sabe por onde começar? Nós te ajudamos: aqui no Reportei, nós desenvolvemos a funcionalidade da Linha do Tempo justamente para ajudar nossos clientes a contarem cada etapa da história de seus projetos sem complicação. 

Por meio da timeline, você pode adicionar todos os marcos importantes, complementar com observações, vídeos, imagens e tudo o que ajudar a criar um histórico completo e fácil de ser visitado sempre que precisar. Para conhecer essa funcionalidade, clique aqui.

4. Não conseguir comunicar os resultados para o cliente

Pensando agora em como a análise de dados impacta na relação com os clientes, é importante lembrarmos que cada decisor tem uma maneira diferente de absorver essas informações e participar do andamento do projeto.

Enquanto alguns terão uma visão mais técnica, se apegando a todos os detalhes de cada canal, outros poderão ser mais objetivos e talvez nem entender com tanta profundidade o que as métricas significam.

Dessa forma, é essencial que você aproveite os passos anteriores (como ter uma visão macro do projeto e contar uma história a partir dele) para adaptar suas análises aos perfis dos decisores.

Se o cliente não entender tanto de métricas, o ideal é explicar ponto a ponto da maneira mais didática possível, focar no que realmente é importante para o projeto e abrir espaço para que ele tire dúvidas e aprenda com você.

Do contrário, se ele for mais técnico e tiver conhecimento sobre marketing digital, a apresentação precisará ser mais profunda e você deverá ter domínio de cada detalhe para conseguir envolvê-lo nesse momento.

Ao adaptar a sua forma de comunicar os dados para cada perfil de cliente, você terá muito mais facilidade de gerar confiança em seu trabalho e desenvolver um relacionamento de parceria.

5. Dedicar mais tempo à coleta dos dados do que à análise

No último item da nossa lista, não poderíamos deixar de falar da dificuldade ao coletar os dados e construir o relatório do zero para depois começar a análise.

A verdade é que muitos analistas ainda trabalham com a coleta manual de métricas, indo de mídia em mídia, tirando prints para criar suas apresentações e até estruturando dashboards em planilhas do Excel.

Apesar de ser uma forma bastante tradicional para muitas agências e empresas, ela sempre demanda uma dedicação de tempo muito grande, que poderia ser investido na própria análise das informações e aprimoramento de estratégias. 

Quando a coleta de resultados passa a ser automática, a equipe consegue ser mais produtiva nessa etapa do processo e focar no que realmente importa: o planejamento de ações eficazes para o cliente.

Aqui no Reportei, você consegue gerar relatórios completos em apenas três segundos para diversos canais, como Facebook, Instagram, YouTube, LinkedIn, Google Ads, Google Analytics, RD Station e muito mais. Além disso, eles são customizáveis e você pode adicionar análises, métricas e criar templates sempre que quiser. 

Basta fazer a integração das suas mídias e aproveitar também as funcionalidades de criação de dashboards, automações de relatórios e linha do tempo. 

Entre agora mesmo no Reportei para fazer o seu teste grátis por três dias e aproveite para aplicar todas as nossas dicas de análise de dados de uma forma mais prática e eficaz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *