O cargo de gestor de tráfego pago tem ganhado cada vez mais visibilidade no marketing digital. Entenda por que e quais são suas funções!

Com certeza você já deve ter ouvido falar de uma das profissões que mais se destacam no marketing digital hoje: a de gestor de tráfego

Esse profissional cada vez mais requisitado no mercado é o responsável por aumentar o tráfego do site, principalmente por meio da veiculação de campanhas pagas no Google Ads e em redes sociais, como Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter. 

Mas muito além de criar e gerir os anúncios, o gestor de tráfego deve ter a habilidade de analisar e tomar decisões a partir dos dados, ajudando a empresa a ter o melhor desempenho em cada etapa do funil. 

Neste artigo, nós te contamos tudo o que você precisa saber sobre as funções e capacidades que um gestor de tráfego pago deve ter. Acompanhe!

O que faz um gestor de tráfego pago?

Como falamos antes, em essência um gestor de tráfego é responsável por criar estratégias de campanhas pagas para o negócio, aumentando o acesso de público qualificado ao site. 

Porém, sua função não é só colocar os anúncios para serem veiculados em canais como o Google Ads e Facebook Ads. Ele precisa se guiar pela Cultura Data Driven para tomar as melhores decisões para o cliente ou empresa. 

Ou seja, deve ter um conhecimento avançado de análise de dados para atrair usuários no topo, meio e fundo do funil. Além de, é claro, ter uma visão completa de toda a estratégia de Inbound Marketing.

Dentre as principais funcionalidades do gestor de tráfego, destacamos:

  • planejamento, desenvolvimento e otimização de campanhas de anúncios para os canais de mídia paga;
  • pesquisa de palavras-chave para anúncios no Google Ads;
  • definição de segmentações de público para as campanhas;
  • distribuição e gestão da verba nos canais;
  • acompanhamento e análise dos resultados gerados pelos anúncios, buscando melhorias para as estratégias desenvolvidas;
  • criação de relatórios para facilitar a comunicação dos dados com o decisor e a equipe.

Por que essa profissão vem ganhando tanta visibilidade?

Ao ter um gestor de tráfego na sua equipe, a empresa ou agência não só ganha um especialista em anúncios, como também um estrategista para aumentar o público qualificado do site e as oportunidades de negócio.

Dessa forma, os benefícios são vistos na redução do Custo por Lead (CPL) e Custo por Aquisição de Clientes (CAC), além de aumento do Retorno Sobre Investimento em Publicidade (ROAS). 

Há, ainda, todo o ganho de visibilidade para a marca, fazendo com que os conteúdos alcancem o potencial cliente em cada uma das etapas da jornada de compra.

Sendo assim, quando falamos de publicidade no marketing digital, o gestor de tráfego pago tem papel essencial no crescimento da empresa. 

Quais tipos de gestor de tráfego existem?

A gestão de tráfego pago pode acontecer em diversos canais, sendo que cada um deles possui um objetivo diferente. Abaixo, nós te apresentamos os principais.

1. Google Ads

Esse tipo de gestor de tráfego trabalhará com foco em fazer com que o site apareça nos primeiros resultados do maior buscador do mundo, alcançando, principalmente, o público no fundo do funil.

Para isso, ele precisa definir as melhores estratégias, desde a segmentação do público até a pesquisa de palavras-chave e planejamento de criativos que realmente sejam atrativos para a sua audiência. 

Além disso, ele deve saber como conciliar as campanhas de pesquisa com outros formatos disponíveis na plataforma, como anúncios de Display, para Apps, Google Shopping e vídeos no YouTube.

2. Social Ads

Nas redes sociais, também há amplas possibilidades para trabalhar com tráfego pago. Os canais – como Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter – são escolhidos de acordo com o perfil da audiência. Por exemplo, para um público B2B, o ideal é apostar em LinkedIn Ads. 

Inclusive, o Social Ads é uma excelente estratégia para atrair acessos de topo de funil para o seu site e continuar o relacionamento com os usuários por meio de campanhas de remarketing.

3. Combinação de múltiplos canais

Além dos tipos de gestor de tráfego listados acima, há aqueles que trabalham com anúncios para vários canais, como o Google Ads e os de Social Ads. 

Ao fazer a combinação entre as plataformas mais relevantes para a empresa ou cliente, eles conseguem ser mais eficientes na estratégia de Inbound Marketing, gerando mais acessos ao site de acordo com cada etapa do funil de vendas.

Como se tornar um gestor de tráfego pago?

Tem o objetivo de se tornar um gestor de tráfego pago? Então o ideal é buscar certificações que ajudem a aprender sobre esse tema com maior profundidade e a gerir as principais plataformas de Ads disponíveis no mercado.

No Google Skillshop, por exemplo, é possível  ter acesso a diversos cursos sobre como criar, otimizar e analisar campanhas de anúncios para pesquisa, rede de display, shopping, vídeos e muito mais.

Além disso, é importante acompanhar infoprodutores que compartilhem suas experiências sobre tráfego pago e fazer networking com outros profissionais de tráfego pago.

Também é necessário ter a habilidade de analisar dados com precisão, visto que é a partir deles que as decisões devem ser tomadas. 

O que observar na hora de contratar um gestor de tráfego?

Agora, se você faz parte de uma agência ou empresa que precisa contratar um gestor de tráfego pago para o time, é essencial verificar se:

  • tem certificações e experiência na área;
  • possui perfil analítico, que ajude a tomar as melhores decisões com base em dados;
  • conhece bem as plataformas de anúncios, assim como a estratégia de Inbound Marketing como um todo.

Como a função de gestor de tráfego é relativamente nova, também é importante abrir espaço para desenvolver esse profissional dentro da sua empresa ou agência e prepará-lo para buscar sempre os melhores resultados para o negócio.

Gostou de saber tudo sobre a profissão de gestor de tráfego pago? Aproveite para ler o artigo: Como convencer o meu cliente a investir em tráfego pago?


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.