Para quem trabalha com estratégias de SEO, é essencial estar sempre atento aos mecanismos que auxiliam no bom ranqueamento de um site no Google. Um dos mais importantes, por exemplo, é a Canonical Tag

Essa marcação, também conhecida como Tag Canônica, exerce um papel fundamental na hora de ajudar a indexar as páginas do site e evitar que alguns conteúdos sejam considerados como duplicados.

Afinal, é normal que em um mesmo site sejam encontradas páginas muito parecidas (ou até mesmo iguais), mas com URLs diferentes

Porém, caso elas não sejam indexadas da maneira correta, podem ser lidas pelos algoritmos dos buscadores como conteúdos duplicados e afetar negativamente o posicionamento do site no ranking de pesquisas.

Sendo assim, a Canonical Tag surgiu como uma solução para marcar qual será a página principal de um determinado conteúdo, para onde os usuários serão redirecionados mesmo que cliquem em outra URL parecida.

O assunto pode parecer complicado para quem não domina SEO, não é mesmo? Mas, a seguir, nós explicamos por que usar a tag é uma boa opção e como fazer isso. Confira!

 

Por que usar a Canonical Tag?

Ao observar o seu site ou os dos seus clientes, é possível que você se depare com conteúdos duplicados que levam ao mesmo lugar, mas por meio de URLs diferentes, como “site.com.br” e “site.com.br/home”. 

Essa situação é bastante normal, mas ao longo do tempo pode acarretar problemas caso os mecanismos de busca interpretem como uma duplicação de página, que é uma infração das boas práticas de SEO.

Isso acontece porque, de maneira geral, o Google interpreta que páginas diferentes com o mesmo conteúdo são uma tentativa de ranquear mais rápido nos resultados de pesquisas. 

Como os mecanismos estão interessados em oferecer exatamente o que os usuários procuram, mas sempre prezando pela qualidade, essa prática não é bem vista e pode gerar penalizações para seus adeptos.

Portanto, mesmo que não seja a intenção ter conteúdos duplicados no site, é preciso ficar de olho nessa possibilidade e buscar maneiras de indicar ao Google que trata-se de apenas uma página.

A Canonical Tag é, então, uma das formas mais aconselhadas de apontar as páginas originais e direcionar visitantes de outras URLs para elas. Mas como funciona isso exatamente? Nós explicamos abaixo! 

 

Como funciona essa marcação?

A marcação da Canonical Tag é inserida diretamente no código de uma página para defini-la como a principal para o leitor de algoritmos dos mecanismos de busca.

Dessa forma, você consegue indexar apenas esse endereço, mas permite que visitantes vindos das URLs variadas também o acessem. 

Seria o mesmo que fazer um redirecionamento 301 então? Apesar de terem funções parecidas, os dois não funcionam da mesma forma. 

No caso da Canonical Tag, é o próprio mecanismo de busca que decide se a tag realmente faz sentido e se as variações de página, que levam à versão original, são mesmo semelhantes.

Já no Redirect 301, a configuração do redirecionamento é feita diretamente no servidor e essa ação será realizada de qualquer maneira.

Além disso, com o redirecionamento 301, o usuário não tem acesso ao conteúdo da página que leva à principal, algo que ainda é possível com a Canonical Tag. 

 

Como adicionar e utilizar a Canonical Tag?

Para adicionar uma Canonical Tag ao seu site, basta usar a tag rel=“canonical” ao elemento <link> na seção head das páginas duplicadas. 

No exemplo que citamos acima, sobre a home de um site, ficaria da seguinte forma:

<link rel rel=“canonical href=“https://site.com.br” />.

Ao adicionar esse código nas URLs duplicadas, os mecanismos passarão a entender que você as está direcionando para o conteúdo original e permitirão que os usuários cheguem até ele com suas pesquisas.

Simples, não é mesmo? Mas, caso ainda tenha dúvidas, sobre como realizar esse processo, você pode consultar o artigo do Google com o passo a passo completo. Clique aqui para ler!

Também é importante que você utilize a Canonical Tag apenas para conteúdos que sejam realmente semelhantes e tenham relação entre sim. 

Tentar usar esse mecanismo para manipular resultados nos buscadores também pode gerar penalidades e afetar negativamente o seu ranqueamento. 

Gostou de conhecer a Canonical Tag e seus benefícios para melhorar o posicionamento das suas páginas? Então não deixe de conferir também 4 outras boas práticas de SEO que testamos aqui no Reportei e deram muito certo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *