Veja quais são as 6 métricas de SaaS essenciais para medir o sucesso do seu negócio

Acompanhar as métricas de SaaS é uma etapa essencial para medir o sucesso e promover o crescimento das empresas chamadas de Software as a Service.

Isso porque empresas dessa categoria, que funcionam com a oferta de serviços por meio de Softwares com assinaturas mensais ou anuais — como o Reportei —, têm na retenção de clientes a alma do negócio.

Por isso, é preciso ter atenção a dados importantes que levam em consideração finanças, aquisição e o tempo de vida útil dos clientes. 

Neste artigo, você vai ficar por dentro de 6 métricas de SaaS que, inclusive, são alguns dos indicadores que mais nos ajudam a crescer enquanto empresa. Continue a leitura para conferir!

1.  Ticket Médio

Para falar sobre métricas de SaaS, vamos começar por uma das mais simples, porém mais importantes de mensurar para o seu negócio: o Ticket Médio.

Esse dado faz referência ao valor que um cliente gasta por mês, em média, com o seu produto. Sendo assim, ele pode ser calculado da seguinte forma:

Ticket Médio = Faturamento mensal / Nº de clientes ativos no período

O resultado é um excelente indicador para ajudar na precificação dos seus serviços e para apontar se o seu negócio é realmente sustentável. Afinal, se o seu gasto com retenção de clientes é maior que o Ticket Médio, isso significa que há algo de muito errado.

2. Taxa de Churn

Uma das métricas de Saas para ficar de olho e dar uma atenção bastante especial é a Taxa de Churn. Isso porque ela pode significar um grande problema: a dificuldade de construir relacionamentos duradouros e reter clientes para o seu negócio!

Esse indicador apresenta o percentual de assinantes perdidos em um determinado período e é bem fácil de ser calculado. Veja a fórmula:

Taxa de Churn = Nº de clientes que saíram / Nº de cliente no início do período x 100 (%)

Quanto menor for o resultado, melhor para o seu negócio, porque isso significa que os clientes estão satisfeitos e, mesmo que um ou outro saia por mês (não tem jeito, eventualmente alguém sairá), você está conseguindo entregar uma boa solução.

Aí você pode se perguntar o seguinte: “mas se a taxa estiver alta, não é mais fácil direcionar as ações para a captação de clientes que substituam os perdidos?”

Não mesmo! Além de a baixa retenção significar que você tem muitos clientes insatisfeitos, os custos para conquistar novos assinantes é sempre muito mais alto que os de manter. Ou seja, cogitar essa troca não é um bom negócio.   

Por fim, há dois tipos de Churn que nós monitoramos aqui no Reportei e que nos ajudam na tomada de decisões:

  • voluntário: quando a pessoa ativamente cancelou porque teve algum problema com o produto ou outro motivo que a fez desistir;
  • involuntário: quando a pessoa não quis cancelar, mas o cartão deu problema, não conseguiu pagar o boleto ou qualquer outra ação que não tenha partido da vontade do cliente de sair.

3. Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

Assim como em outros negócios, o Custo de Aquisição de Clientes também é uma das métricas mais importantes para empresas SaaS que desejam crescer e lucrar.

O CAC é responsável por medir o quanto uma organização precisa investir, em marketing e vendas, para obter novos clientes. Nessa soma, entram os gastos com estratégias de marketing, salários dos vendedores, comissões, entre outros. 

Para calcular, basta dividir o valor total de investimento pelo número de clientes que assinaram seu serviço em um determinado período de tempo. Assim, você saberá quanto custa realizar cada venda do seu SaaS.

O objetivo é que, com o tempo, o CAC diminua e seja sempre menor que o seu Lifetime Value (LTV) — métrica que trata o quanto um cliente gasta em média com seu serviço enquanto está com a sua empresa, como explicaremos com mais detalhes no próximo tópico. 

Dessa forma, se o CAC for mais alto que o LTV, isso significa que a aquisição de um novo cliente não está compensando os gastos para conquistá-lo e você precisa rever algumas estratégias de marketing e vendas.

4. Lifetime Value (LTV)

Como dissemos anteriormente, o Lifetime Value (que significa “Valor do Tempo de Vida” em português) vai medir o quanto um cliente gasta enquanto está na sua empresa SaaS. Para calculá-lo, basta utilizar a seguinte fórmula:

LTV = Ticket Médio x Tempo de Retenção dos clientes

Por meio do resultado, você consegue tomar decisões financeiras mais estratégicas tanto para conquistar novos clientes (diminuindo seu CAC) quanto para reter os que estão na sua base.

Sendo assim, quanto maior o seu LTV, em relação aos seus investimentos com aquisição e retenção, melhor para o crescimento do seu negócio.

5. Receita Recorrente Mensal (MRR)

A Monthly Recurring Revenue (MRR), em inglês, é a métrica que monitora a Receita Mensal Recorrente da sua empresa. Para o SaaS, ela é extremamente importante, visto que esse tipo de negócio normalmente trabalha com assinaturas mensais.

Por meio dessa métrica, é possível ter maior previsibilidade para os próximos meses e gerenciar o crescimento saudável do negócio. Confira como calcular:

MRR = Nº de Clientes do Mês x Ticket Médio

No Reportei, além de acompanhar a MRR, nós também analisamos a Anual Recurring Revenue (ARR), ou Receita Anual Recorrente. Para encontrar esse valor, basta multiplicar o resultado da MRR por 12.

6. Net Promoter Score (NPS)

Nossa última dica de métrica para mensurar na sua empresa Saas é o Net Promoter Score, que ajuda a avaliar o nível de satisfação dos clientes com o seu produto e a desenvolver estratégias de retenção.

A pesquisa de NPS é aplicada de tempos em tempos e consiste na simples pergunta: “De 0 a 10, quanto você indicaria a empresa para um amigo?”. Além de dar a nota, há também um espaço aberto para feedbacks, caso a pessoa queira justificar a resposta.

Clientes que avaliam entre 0 e 6 demonstram insatisfação com o produto e são considerados detratores. As notas 7 e 8 são respostas neutras. Já as notas 9 e 10 são de clientes muito satisfeitos, chamados de promotores da marca.

Ao acompanhar regularmente o NPS, é possível entender como é a experiência dos assinantes e buscar melhorias adequadas às necessidades deles.

O Net Promoter Score e as outras cinco métricas de SaaS listadas aqui formam um conjunto que é essencial para fazer a empresa crescer de maneira saudável.

E se você quer ficar por dentro de outras informações e dicas importantes sobre a realidade de empresas Saas, não deixe de acompanhar o Projeto SaaS, podcast desenvolvido pelo Renan Caixeiro e Rodrigo Nunes, CMO e CTO do Reportei, respectivamente. Clique aqui para conferir! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *